Petrobras anuncia devolução de andares do Torre Almirante

A Petrobras vai devolver os andares que ocupa no edifício Torre Almirante. Segundo o BTG Pactual, administrador dos Fundos Imobiliários Torre Almirante e Prime Portfólio, a estatal pediu a rescisão do contrato de locação. Como há uma carência de seis meses para a devolução efetiva, a Petrobras deverá deixar o prédio efetivamente apenas em 16 de fevereiro do ano que vem.

Kinea capta R$ 380 milhões em fundo imobiliário de papéis do setor

A Kinea Investimentos, gestora do Itaú Unibanco especializada em investimentos alternativos, concluiu hoje uma captação de R$ 380 milhões de um fundo imobiliário destinado a aplicar somente em papéis do setor, como Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e Letras de Crédito (LCI). A emissão foi a quarta do fundo Kinea Rendimentos, que atingiu um patrimônio total de R$ 1,45 bilhão, o maior fundo imobiliário em valor de mercado listado na BM&FBovespa.

Receio de IR derruba preços de fundos imobiliários; analistas veem oportunidade, com riscos

A proposta de tributar a rentabilidade dos fundos imobiliários, embutida como contrabando na Medida Provisória 694 no fim do ano passado e abandonada este ano, provocou uma forte queda de interesse dos investidores por esses fundos e nos preços das cotas. O Ifix, índice que reúne as cotas negociadas na BM&FBovespa, chegou a cair 6% em janeiro e ainda acumula perda de 5% no ano. Alguns fundos, porém, chegaram a perde mais de 10%. Para especialistas essa queda aumentou o retorno potencial de vários fundos e a atratividade da aplicação, mas os riscos continuam.

Mercado teme impacto de tributação em fundos imobiliários e tenta mudar proposta

A proposta de tributação dos fundos imobiliários, hoje isentos, preocupa investidores e gestores e já derrubou o valor das cotas dessas carteiras na BM&FBovespa. A proposta em discussão no Congresso prevê um imposto de 17,5% sobre o ganho distribuído por esses fundos. O mercado tenta ganhar tempo para mudar a proposta, diz o gestor da Rio Bravo, que lançou serviço de assessoria para fundos imobiliários.

CVM muda regras de fundos imobiliários para informações, tarifas e assembleias

Foram aprovadas matérias relacionadas à governança e à transparência das informações de fundos mobiliários, afirma Bruno Luna, gerente de acompanhamento de fundos estruturados da CVM. Na parte de governança, foram criadas algumas regras envolvendo as assembleias de cotistas, como prazo de convocação, disponibilização de documentos e percentual mínimo de cotistas para colocar assuntos importantes em pauta. Foi melhor definido também o papel dos representantes de cotistas e valores limites para o administrador emitir cotas sem passar por assembleia.

Fundos imobiliários têm nova classificação e trazem oportunidades mesmo na crise

Os fundos imobiliários terão uma nova classificação que facilitará para o investidor identificar sua estratégia e em que tipos de imóveis eles investem. A classificação foi anunciada hoje pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) e deve começar a ser divulgada aos investidores no começo de outubro. Para Rodrigo Machado, da Anbima, os ativos dos fundos estão sendo negociados no mercado com descontos elevados e o momento é bom para entrar para quem tem visão de longo prazo e quer investir em imóveis.

Comprar na baixa: hora é boa para fundos de fundos imobiliários

Apesar de toda a crise no mercado de imóveis, com superoferta de unidades novas e alto nível de vacância, o momento é bom para investir em fundos imobiliários. Mas o investidor precisa ter cuidado na hora de escolher, para não levar para casa um fundo “micado”. Por isso, várias instituições estão criando fundos de fundos imobiliários, que buscam selecionar as melhores carteiras para o investidor.

CVM padroniza rendimentos de fundos imobiliários e Kinea nega problemas de liquidez

A CVM ratificou ontem a decisão de duas superintendências que estabeleceram padrões para os fundos imobiliários distribuírem lucros para os cotistas, e que havia sido contestada pela Anbima. A CVM listou também sete fundos que seriam mais afetados pela mudança e que poderiam ter problemas de caixa baixo, o que provocou a reação da Kinea, que teve duas carteiras citadas. Pela regra, o fundo não pode fazer determinadas provisões que reduziriam o valor a ser pago aos investidores.

BTG Pactual: com economia fraca, institucionais estrangeiros apostam em imóveis no Brasil

Com o mercado interno desafiador em 2015 por conta da desaceleração econômica, as oportunidades de aplicação em fundos imobiliários estão ganhando a atenção dos investidores institucionais estrangeiros, afirma o diretor-executivo e responsável pela área de negócios imobiliários do BTG Pactual, Rodrigo Mennocchi. Segundo o executivo, o Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX), que reúne os fundos mais líquidos do país, teve uma queda 7% nos últimos 18 meses.

CS vê oportunidade em fundos imobiliários; desconto médio é de 26%

A queda das cotas dos fundos imobiliários negociados na BM&FBovespa pode representar uma oportunidade de longo prazo para o investidor, afirma José Olympio Pereira, presidente do Credit Suisse no Brasil. “Para quem tem visão de longo prazo, o momento é bom para comprar”, diz Pereira, ao analisar os números do setor. O valor das cotas estaria 26% abaixo do dos imóveis que pertencem a esses fundos.

Fundos imobiliários: desempenho varia com tipo de imóvel e ativo; retorno projetado é de 9,6% ao ano

Os fundos de hospitais e agências acumularam mais de 12% de retorno no ano até agosto. O pior desempenho está com os fundos de empreendimentos comerciais, devido ao forte crescimento da oferta de prédios de escritórios em São Paulo, afirma José Alberto Diniz, responsável pela área de fundos imobiliários da Rio Bravo. Esse rendimento inclui a variação dos preços das cotas na BM&FBovespa e os rendimentos distribuídos pelas carteiras aos investidores, o chamando “yield”. Os fundos estão sendo negociados por valores abaixo dos de seus ativos.

Fundo imobiliário reduz aluguel e financia diferença para manter inquilino

O Fundo Imobiliário Industrial do Brasil, dono de um centro de logística em Joinville, Santa Catarina, fez um acordo com uma empresa inquilina de um dos galpões para reduzir temporariamente o valor do aluguel. Os valores de maio e junho terão um desconto de 50% e, de julho a dezembro, de 30%. A diferença, de R$ 1,441 milhão, será paga a partir do ano que vem corrigida pelo IGP-M e acrescida de juros de 1% ao mês, em 18 parcelas mensais, até julho de 2016.

Gestores veem bom momento para comprar fundos imobiliários e descartam bolha

Em 2013, as carteiras dos fundos imobiliários sofreram bastante com a alta da taxa básica de juros, a Selic, que passou de 7,25% para 10%. Muitos fundos apanharam com a desconfiança dos investidores diante da queda do preço das cotas, mas também houve reação negativa por conta da situação do segmento de imóveis comerciais. Contudo, para especialistas de três grandes instituições do mercado brasileiro, boa parte da tempestade já passou, abrindo caminho para o investidor comprar cotas de fundos imobiliários a preços interessantes

Gávea planeja fundo de private equity para projetos imobiliários menores

A gestora de recursos Gávea Investimentos estuda a estruturação de um fundo de private equity para investir em projetos de desenvolvimento imobiliário de valor mais baixo. Segundo sócio-diretor da Gávea Rossano Nonino, responsável pelo segmento de mercado imobiliário, o lançamento deve acontecer no segundo semestre

Receba nossas novidades no seu e-mail.
Enviar