Seminário discute estratégias para fundos de participações; três carteiras reúnem R$ 24 bi

Os fundos de investimento em participações (FIP), versão brasileira dos fundos de private equity, que investem em empresas fechadas e abertas, atingiram um patrimônio consolidado de R$ 185,58 bilhões no fim do primeiro semestre deste ano, com 746 carteiras, segundo a consultoria especializada Uqbar. Entre os três maiores, está o que controla a Amil, o da Sete Brasil e o da M. Dias Branco.

Advent capta US$ 2,1 bi para investir em private equity na América Latina

A Advent Internacional, uma das maiores gestoras de private equity e venture capital do mundo, anunciou hoje que fechou a captação de um fundo de US$ 2,1 bilhões para investimento em empresas fechadas na América Latina. Segundo Mario Malta Neto, diretor-gerente da Advent do Brasil, este será o maior fundo destinado à região e deve ter como prioridade Brasil, México e Colômbia.

Setor de private equity deve crescer 17% ao ano até 2017, estima FGV

Os recursos destinados a investimentos em empresas fechadas via fundos de private equity e venture capital devem crescer 17% ao ano e atingir 3,5% do PIB do país até 2017, afirma Cláudio Furtado, da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo. O total investido cresceu de US$ 27 bilhões em 2007 para US$ 58,1 bilhões. “Praticamente dobramos o capital comprometido com esses fundos em seis anos”, diz Furtado.

Investimentos de fundos de private equity cresceram 20% em 2013

Os investimentos feitos pelos fundos de participações em empresas, ou private equity, cresceram 20% no ano passado em relação a 2012, para R$ 100,2 bilhões, segundo dados da associação do setor em parceria com a consultoria KPMG. Segundo a Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP), o volume de novos investimentos no ano passado atingiu R$ 17,5 bilhões, um crescimento de 16,67% em relação aos R$ 15 bilhões de 2012.

Receba nossas novidades no seu e-mail.
Enviar