Arenas das Empresas, Notícias do dia

Quase sete milhões deixam de sacar R$ 6,2 bilhões das contas inativas do FGTS

saque_FGTS_contas_inativas_caixa

Cerca de 6,7 milhões de trabalhadores deixaram de sacar R$ 6,2 bilhões de suas contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O prazo terminou no dia 31 de julho. Segundo a Caixa Econômica Federal, responsável pelo pagamento, foram pagos R$ 43,6 bilhões para 25,9 milhões de trabalhadores. Só no Estado de São Paulo, foram 8,472 milhões de beneficiados, com R$ 18,7 bilhões. No total, estavam disponíveis R$ 49,8 bilhões para 32,7 milhões de trabalhadores.

O número inicial estimado de trabalhadores beneficiados pela medida era de 30,2 milhões. Esse número subiu para 32,7 milhões em razão dos cerca de 2,5 milhões acertos cadastrais realizados nas agências durante todo o período de atendimento. No fim, 25,9 milhões de trabalhadores sacaram o dinheiro, o que, em relação à base atualizada, representa 79% do total.

A Caixa teve de atualizar o valor total liberado, já que muita gente atualizou cadastros e descobriu contas perdidas. Assim, o valor inicial de R$ 43,6 bilhões saltou para R$ 49,8 bilhões. atualizado tanto pelos índices das contas do FGTS quanto em função de acertos cadastrais dos trabalhadores que comprovaram que tiveram seu contrato de trabalho rescindido por justa causa ou a pedido até 31/12/2015. O valor sacado, de R$ 43.6 bilhões, representou 88% desse total. Sobraram, portanto, R$ 6,2 bilhões.

Prazo não será reaberto

De acordo com o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, não existe a possibilidade de prorrogação geral do saque. “Da parte da Caixa não haverá esse pedido”, disse. Ele acrescentou ainda que 36% do valor foi usado pelos trabalhadores para pagamentos de dívidas; o restante foi para o consumo ou para poupança.

Ainda pode sacar  quem comprovar que estava impossibilitado no período estabelecido, como no caso de presos e de doenças graves. O prazo para esses casos vai até o dia 31 de dezembro de 2018.

Fora isso, quem perdeu o prazo só poderá usar os recursos nas situações previstas anteriormente, como a compra da casa própria, aposentadoria, em caso de demissão sem justa causa, quando a conta permanecer sem depósitos por três anos ou no caso de algumas doenças.

Nova linha de crédito para imóvel

Segundo Occhi, no primeiro semestre deste ano, o financiamento imobiliário da Caixa aumentou 27%, em relação ao  de 2016. “A Caixa tem a capacidade de melhorar a economia na área da construção civil”, disse Occhi, contando que amanhã ( 8) , o presidente Michel Temer, anunciará uma nova linha de financiamento para o mercado imobiliário, para a produção de loteamentos e lotes urbanizados.

Pagamento de dividendos aos trabalhadores

Ainda esta semana, segundo Occhi, o presidente Michel Temer deve anunciar as regras para o pagamento dos dividendos dos investimentos da Caixa com o FGTS. Todas as contas de FGTS que tinham saldo em 31 de dezembro de 2016 receberão os créditos correspondentes àquele ano. O pagamento será feito até 31 de agosto, na proporcionalidade das contas dos trabalhadores.

Com informações da Agência Brasil.

Artigo AnteriorPróximo Artigo