Arenas das Empresas, Notícias do dia

Nova prévia do Ibovespa: sai Copel  PNB e entra Eletrobras

Businessman in a headset looking at the statistics of stock exchange, view over the shoulder

A segunda prévia da carteira teórica do Índice Bovespa, válida a partir de 1º de maio, traz a saída da ação preferencial (PN, sem voto) série B da Copel e a entrada da ação PNB da Eletrobrás. Com isso, o índice ficará com 58 ações de 54 empresas. A carteira do índice é calculada a partir do volume negociado das ações de cada empresa ponderado pelo valor de mercado das companhias. Quanto mais negociada e com maior valor, maior sua participação no índice.

A carteira é importante porque serve de referência para os chamados fundos passivos, que reproduzem os indicadores do mercado, e por grandes investidores locais e estrangeiros como parâmetro para montagem de suas carteiras, até como forma de facilitar o uso de derivativos como o Ibovespa Futuro como proteção.

Por esse motivo, ações que entram nos índices ganham destaque e maior liquidez, enquanto as que saem perdem volume de negócios e em muitos casos se desvalorizam.

Bancos ganham espaço e Petrobras ON perde

Os papéis de maior peso no índice seguem sendo os bancos, com Itaú Unibanco PN representando 11,26% da nova carteira, mais que os 10,681% da carteira atual. Bradesco PN tem peso de 7,90%, também mais que os 7,74% de hoje. Ambev ON representa 7,34% do Ibovespa, acima dos 7,183% de hoje. Petrobras PN, por sua vez, caiu de 6,008% para 5,58% e Petrobras ON perdeu o lugar para Vale PNA, com 4,592% no índice.

Esta é a segunda de três prévias que a bolsa B3 divulga antes do índice final, que valerá por quatro meses. A primeira é no primeiro pregão do último mês de vigência do índice, a segunda, no pregão seguinte ao dia 15 e a última, no último pregão do mês anterior ao da nova carteira.

IBrX-100 tem entrada de Energisa, Grendene e Sanepar

Junto com o Ibovespa, outros índices também tiveram suas carteiras alteradas, o que deve mexer com alguns fundos de ações do mercado. O Índice Brasil 100, ou IBrX-100, que reúne os 100 papéis mais negociados, também ponderados pelo valor de mercado, registrou a entrada de três papéis e as saída de dois. Entraram a unit (recibo de ações) da Energisa, a ON de Grendene e a PN de Sanepar. Saíram as PN de Alpargatas e as ON de Metal Leve.

No IBrX-50, que serve de parâmetro para o ETF PIBB, entraram Bradespar PN, Ecorodovias ON, Eletrobras ON e Santander Unit. Saíram Engie Brasil ON, Natura ON e Energias do Brasil ON.

No índice de Dividendos, saíram Metal Leve ON, Vivo/Telefônica Brasil PN e Bradespar PN. Entraram Ferbasa PN e Helbor ON.

Artigo AnteriorPróximo Artigo
Receba nossas novidades no seu e-mail.
Enviar