UBS e Santander reforçam recomendação de compra de ação da Petrobras

O banco suíço UBS divulgou hoje relatório reforçando sua recomendação de compra para as ações da Petrobras. Segundo o banco, há menores riscos macroeconômicos, em especial em relação ao preço do petróleo e ao dólar no Brasil e um ambiente microeconômico muito positivo criado pela política econômica do governo e pela gestão da estatal. Já o Santander vê cinco “catalisadores” para a ação.

Valor das companhias brasileiras sobe 53,76%, mas é menor que a soma de Apple e IBM

Até 25 de agosto deste ano, o valor de mercado de 276 companhias de capital aberto brasileiras somou US$ 715,7 bilhões, um aumento de US$ 250,2 bilhões ou 53,76% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando esse valor correspondia a US$ 465,5 bilhões. O levantamento foi realizado pela Economática.

Com dólar fraco, dívida das empresas em bolsa recua em junho; caixa volta aos níveis de 2013

As dívidas das companhias brasileiras de capital aberto caíram pelo terceiro trimestre consecutivo, puxadas para baixo pelo recuo do dólar diante do real no período, segundo levantamento feito pela Economática com dados desde 2010. O caixa das empresas também recuou, voltando aos patamares de dezembro de 2013.

UBS manda vender e Deutsche comprar ação do BB após trimestre fraco

Com o recuo de 18% do lucro líquido do Banco do Brasil no segundo trimestre deste ano, para R$ 2,465 bilhões, e o risco de crescimento da inadimplência do setor, o UBS reforçou a recomendação de “venda” para as ações do banco brasileiro, com preço-alvo de R$ 16 para os próximos 12 meses. Já o Deutsche manda comprar a ação.

S&P rebaixa PDG Realty após não pagamento de títulos; empresa negocia com bancos

A S&P Global Ratings rebaixou ontem os ratings de crédito corporativo global e nacional Brasil da PDG Realty, de ‘SD’ para ‘D’. Também foi rebaixado o rating da 5ª emissão de debêntures da empresa, de ‘brCCC’ para ‘D’. As mudanças foram motivadas pelo fato de a PDG não ter pago o principal de títulos que venceram em 1º de agosto, e que foram depois prorrogados para 1º de setembro de 2016. A empresa respondeu que o adiamento é normal e que avançam as renegociações com os credores e com os bancos.

UBS recomenda compra de Itaú após balanço e Deutsche indica manter

Em relatório aos clientes, o suíço UBS disse que o lucro do Itaú Unibanco divulgado hoje, sem contar a incorporação do CorpBanca, de R$ 5 bilhões, veio ligeiramente abaixo dos R$ 5,071 bilhões esperados pela instituição. O banco suíço destacou a revisão para baixo das estimativas de crescimento do crédito, que chegam agora a -11% no ano. Já o Deutsche Bank observa que o lucro veio 13% acima do que o banco esperava.

Por eficiência e controle de custos, BB estima preço-alvo de R$ 20 para ação da Ambev

Na avaliação dos analistas Victor Penna e Luciana Carvalho, a maior cervejaria da América Latina tem se sustentado na liderança do setor por sua marca forte e rede de distribuição ampla, seu foco em eficiência e controle de custos, sua robusta geração de fluxo de caixa, disciplina financeira e inovação constante.

Vendas do Pão de Açúcar surpreendem no 2º tri; Deutsche estima preço-alvo de R$ 56 para ação

O desempenho das vendas do grupo Pão de Açúcar no segundo trimestre do ano superou as expectativas do Deutsche Bank. Segundo análise do banco alemão, o resultado foi impulsionado pelas promoções promovidas no período. A receita líquida consolidada do grupo somou R$ 16,7 bilhões, 5% mais que nos mesmos meses de 2015.

Receba nossas novidades no seu e-mail.
Enviar