Análises, Arenas das Empresas

Lucro das empresas cresce 14% no 3º tri; maior ganho é do Itaú e maior perda da Petrobras

economia_ilustracao-2

O lucro de 313 empresas de capital aberto no terceiro trimestre de 2016, sem contar a Petrobras, a Vale e a Eletrobras, foi de R$ 24,9 bilhões, 14,19% superior aos R$ 21,7 bilhões do mesmo período do ano passado, conforme estudo da Economatica.

O setor de Siderurgia e Metalurgia é o setor com melhor desempenho. As 20 empresas do setor diminuíram o prejuízo do terceiro trimestre de 2015, de R$ 3,6 bilhões, para R$ 316,1 milhões neste ano, uma recuperação de R$ 3,33 bilhões no lucro em um ano.
O setor de Transportes e Serviços é o segundo com melhor desempenho, com as 12 empresas passando de um prejuízo de R$ 2,04 bilhões no terceiro trimestre do ano passado para um lucro de R$ 1,26 bilhões neste ano, um  crescimento na lucratividade de R$ 3,31 bilhões. O destaque no setor é a Gol, que reduziu o prejuízo do terceiro trimestre de 2015, de R$ -2,178 bilhões, para uma perda de R$ -885,0 mil este ano um, crescimento de R$ 2,177 bilhões.

Papel e Celulose é o terceiro setor com maior recuperação, revertendo o prejuízo de R$ 2,94 bilhões de 2015 para um lucro de R$ 108,64 milhões. A diferença é de R$ 3 bilhões.

O setor mais afetado no ano de 2016 é o bancário. Com 24 instituições, ele apresenta uma perda de R$ -3,69 bilhões entre 2015 e 2016, com o lucro passando de R$ 17,14 bilhões no ano passado para R$ 13,44 bilhões neste ano.
O setor de Alimentos e bebidas, com 13 empresas, é o segundo setor com maior queda de lucro entre 2015 e 2016. O lucro do setor no terceiro trimestre de 2015 foi de R$ 7,18 bilhões contra R$ 4,52 bilhões no ano de 2016, uma redução de R$ -2,65 bilhões.

economatica_lucros_3tri2016

Dos 25 setores monitorados, 14 têm crescimento de lucratividade no terceiro trimestre de  2016. 

O setor que concentra o maior volume de lucros é o bancário, com R$ 13,44 bilhões no terceiro trimestre. O segundo setor mais lucrativo é o de Alimentos e Bebidas, com R$ 4,52 bilhões.

Dos 25 setores avaliados somente seis registram prejuízo consolidado no terceiro trimestre de 2016. O setor com maior prejuízo é o de Construção, com R$ 2,08 bilhões. Lembramos que esta avaliação não considera as empresas Petrobras, Vale e Eletrobrás.

Com Petrobras, Vale e Eletrobrás.

Incluindo Petrobras, Vale e Eletrobrás nas contas, o lucro das 316 empresas da Bovespa no terceiro trimestre de 2016 atinge R$ 11,18 bilhões contra R$ 7,27 bilhões no terceiro trimestre de 2015, um crescimento de 53,7%, ou R$ 3,90 bilhões.

O resultado muda bastante pois Petrobras, Vale e Eletrobrás juntas somam prejuízo de R$ 13,75 bilhões no terceiro trimestre deste ano, ante R$ 14,4 bilhões de perdas no terceiro trimestre de 2015.

As mais lucrativas no terceiro trimestre de 2016

Entre os 10 maiores lucros no terceiro trimestre de 2016, 6 empresas são do setor de finanças sendo quatro bancos, uma seguradora e uma empresa ligada a cartões de crédito.

O ItauUnibanco detém o maior lucro do trimestre com R$ 5,39 bilhões, seguido pelo Bradesco com R$ 3,23 bilhões.

economatica_lucros_3tri2016_maislucrativas

Petrobras lidera os prejuízos ao lado de PDG

Petrobras é quem tem o maior prejuízo no terceiro trimestre de 2016 com R$ 16,45 bilhões, seguida pela PDG Realty com R$ 1,71 bilhões. A incorporadora imobiliária pode pedir recuperação judicial e acumula perda no ano de R$ 2,9 bilhões. Abaixo, a lista dos 10 maiores prejuízos.

economatica_lucros_3tri2016_maiorprejuizo

Artigo AnteriorPróximo Artigo