Arena Renda Fixa, Tesouro Direto

Tesouro Direto: NTN-B perde até 4,41% em maio, mas ainda ganha até 6% no ano

Real-Moeda Nacional

Hoje, dia 1º, é o dia em que os investidores recebem seus extratos do Tesouro Direto relativos ao mês anterior. Mas, se até abril esse era um dia de alegria, com fortes ganhos por conta da queda dos juros, neste mês a situação é diferente, pois os papéis prefixados, como as LTN, e os corrigidos pela inflação, as NTN-B, tiveram perdas por conta da alta dos juros provocada pela crise política.

A perda é diretamente proporcional ao prazo do papel, por isso as NTN-B, que poder ir até 2045, têm os maiores ajustes. As NTN-B 2035, por exemplo, perderam 2,59% no mês e as 2045, 4,41%. No ano, a 2035, apesar da perda, ainda acumula ganho de 5,98%. A 2045 não existia em janeiro, por isso seu ganho anual não pode ser comparado.

Já os papéis prefixados têm perdas em maio de até 1,94%, caso da NTN-D (versão com juros semestrais da LTN) com vencimento em 2027, mas ainda acumula um ganho de 7,71% no ano. Mesmo descontando o imposto de renda dessas aplicações, elas ainda mostram um retorno no ano maior que o das cadernetas, de 2,97% no ano.

Mesmo assim, houve uma boa recuperação dos preços dos papéis nos dias que se seguiram à crise. Assim, quem vendeu o papel no desespero, perdeu dinheiro. O gráfico abaixo mostra o preço da NTN-B 2035 ao longo de maio.

NTNBmaio2017

 

As perdas ocorrem porque, quando os juros sobem, os papéis antigos, com juros mais baixos, perdem valor. E o chamado Preço Unitário (PU) dos títulos prefixados e dos corrigidos pela inflação recua. No caso dos papéis pós-fixados, as LFT, corrigidas pelo juro diário da Selic, não há perdas, pois seu juro é calculado a cada dia. A mesma lógica vale para CDBs, LCIs, LCAs, CRIs e CRAs que tenham rendimento prefixado ou sejam atrelados à inflação. Escapam só os corrigidos pelo CDI diário, versão privada da Selic.

A diferença é que não há um acompanhando que mostre a perda dos papéis privados, como ocorre com os títulos públicos. Ou seja, o “efeito extrato” não existe. Mas, se o investidor em CDB for ao banco pedir o resgate antecipado do papel, ele terá um desconto equivalente ao dos papéis públicos.

Ganho é o mesmo até o vencimento

Mas quem comprou esses títulos pensando em ficar com eles até o vencimento, ou por um prazo mais longo, não tem por que se preocupar. A perda só vale se a pessoa tiver de vender seu título hoje no mercado, pelo preço atual. Quem carregar o papel até o vencimento receberá exatamente a taxa pactuada na compra.

Prazo da aplicação deve ser compatível com papel

Por isso é importante que o investidor, na hora de aplicar, compre papéis de acordo com o prazo dos recursos, para evitar ter de vende-los no meio do caminho com risco de pegar um momento ruim. Ou mesmo comprar um papel de longo prazo por alguns meses apenas e sofrer uma perda dessas. As perdas ensinam os investidores a planejarem suas aplicações, dividindo os recursos de acordo com seus planos e seus prazos.

O mesmo impacto terá quem aplicou em fundos de renda fixa, de acordo com a carteira de cada fundo. Se o fundo for de duração alta, ele aplicará em papéis de longo prazo, ou seja, NTN-B, e terá perdas ou rendimento menor. Se for de duração curta, deve ter mais LTF ou papéis prefixados curtos, com menores perdas.

Confira abaixo o desempenho dos títulos do Tesouro em maio, que considera o valor de compra do título no dia 29 de abril e sua venda no dia 31 pelo preço de venda. Já o rendimento em 30 dias considera o valor de compra também no dia 29 de abril e a venda no dia 1º de junho, ou seja, hoje.

O vaivém da renda fixa
Títulos Vencimento 30 dias Maio No ano 12 meses
Prefixado (LTN) 01/01/2018 0,81 0,81 5,66 14,89
Prefixado 01/01/2019 0,62 0,7 6,63 18,17
Prefixado 01/01/2020 0,31 0,35
Prefixado 01/01/2021 -0,38 -0,36 7,42 21,97
Pré Juro Semestral 01/01/2023 -1,5 -1,59 8,08 25,77
Pré Juro Semestral 01/01/2021 -0,18 -0,17 7,07 19,64
Pré Juro Semestral 01/01/2023 -1,1 -1,14 7,54 21,77
Pré Juro Semestral 01/01/2025 -1,57 -1,7 7,71 24,03
Pré Juro Semestral 01/01/2027 -1,63 -1,94 8,15 25,64
Tesouro Selic (LFT) 01/03/2021 0,86 0,82 4,7 13,07
Tesouro Selic 01/03/2023 0,8 0,76
Tesouro IPCA+ (NTN-B) 15/05/2019 0,16 0,09 5,38 12,89
Tesouro IPCA+ 15/08/2024 -1,3 -1,4 5,74 14,07
Tesouro IPCA+ 15/05/2035 -3,21 -2,59 5,98 22,39
Tesouro IPCA+ 15/05/2045 -5,38 -4,41
IPCA+ Juro Semestral 15/08/2020 -0,33 -0,34 5,36 13,02
IPCA+ Juro Semestral 15/08/2024 -0,98 -1,07 5,47 13,5
IPCA+ Juro Semestral 15/08/2026 -1,48 -1,58 5,34 13,72
IPCA+ Juro Semestral 15/05/2035 -2,02 -1,75 5,38 17,12
IPCA+ Juro Semestral 15/05/2045 -3,11 -2,89 5,64 19,45
IPCA+ Juro Semestral 15/08/2050 -3,88 -3,51 5,72 19,73

 

 

 

 

 

 

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo