Arena Renda Fixa, Tesouro Direto

Derrota do governo no Senado faz Tesouro Direto suspender negócios; juros sobem

moeda_real_dinheiro

A derrota do governo na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, que rejeitou a proposta de reforma trabalhista por 10 votos a 9, provocou forte volatilidade nos mercados financeiros, com forte alta dos juros tanto no mercado futuro da B3 quanto no mercado de títulos federais. A forte alta fez o Tesouro Direto suspender as negociações das 13h15 às 15h30 e, quando os negócios voltaram, os juros pagos pelos papéis eram mais altos. Os papéis longos corrigidos pela inflação, as NTN-B, com vencimento em 2024 passaram a pagar 5,48%, ante 5,42% antes da decisão da comissão no Senado. A 2035 subiu de 5,52% para 5,56% ao ano mais IPCA, mesmas taxas das 2045.

Já o papel prefixado, a LTN, subiu de 9,48% para 9,57% para 2020, e de 10,38% para 10,51% para 2023.

As altas acompanharam a subida das projeções dos contratos futuros na B3. O contrato para 2019 projetava agora à tarde 9,06%, ante 8,98% ontem. Para 2021, a projeção era de 10,13%, ante 9,99% ontem.

O receio do mercado é que a derrota de hoje indique que o governo de Michel Temer não conseguirá aprovar as reformas, em especial a da Previdência. Sem ela, o teto de gastos do governo não será viável e o país pode voltar a conviver com índices mais altos de inflação e juros.

O dólar comercial estava em alta de 1,21%, vendido a R$ 3,327.

Artigo AnteriorPróximo Artigo