Arena Previdência, Previdência Privada

Previdência aberta capta 35,85% mais em novembro e aplicações batem recorde no ano

Arena Previdência

As aplicações em planos abertos de previdência, que incluem os Plano Gerador de Benefício Definido (PGBL), os Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) e outros planos mais antigos, atingiram R$ 11,26 bilhões em novembro, com crescimento de 26,06% em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando somaram R$ 8,93 bilhões. A captação líquida (diferença entre o valor dos aportes e dos resgates) apresentou um saldo positivo de R$ 6,52 bilhões, representando crescimento de 35,85% em comparação aos R$ 4,80 bilhões do mesmo mês de 2015. Os dados são da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), entidade que representa 68 seguradoras e entidades abertas de previdência complementar no país.

A grande maioria das aplicações hoje é feita em PGBL, que é um plano que permite abater as contribuições do imposto de renda na declaração completa, e nos VGBL, que não permite a dedução, mas também tem acesso à tabela regressiva de imposto de renda que garante imposto de 10% após 10 anos ao poupador. Mas ainda há planos antigos de previdência que não se enquadram nessas categorias.

Captação cresce 22,94% no ano e já é recorde

Nos 11 primeiros meses do ano, os aportes chegaram a R$ 98,17 bilhões, apresentando uma evolução de 19,14% frente ao mesmo período do ano passado, quando somaram R$ 82,40 bilhões. O valor já é recorde, superando os R$ 95,65 bilhões de todo o ano passado, ainda sem contar dezembro, o menor mês do ano para a previdência privada. Em 2014, o total de aplicações brutas atingiu R$ 80,6 bilhões.

 

Previdência bate recorde
Ano R$/bi Var. %
2016* 98,17 2,634605332
2015 95,65 18,67245658
2014 80,6 13,60112755
2013 70,95 4,307556601
2012 68,02 32,54091972
2011 51,32 11,39570219
2010 46,07

Valor das captações brutas em previdência aberta. *Até novembro. Fonte: FenaPrevi.

Captação líquida cresce 22,94% no ano

A captação líquida no ano apresentou um saldo positivo de R$ 49,46 bilhões, representando crescimento de 22,94%, em comparação aos R$ 40,23 bilhões registrados de janeiro a novembro de 2015.

Quase 13 milhões de contribuintes

De acordo com dados do balanço da FenaPrevi, em novembro o sistema contabilizou 81.552 pessoas, incluindo menores, recebendo benefícios sob a forma de rendas programadas ou de pagamento único. No período, foram contabilizadas 12.927.359 pessoas com planos contratados. Desse total, 9.768.081 são pessoas com planos individuais e 3.159.278 pessoas com planos empresariais.

Os planos individuais foram os que mais receberam aportes em novembro. No total, foram investidos R$ 9,84 bilhões. Desse total, R$ 170,88 milhões foram destinados a planos para menores. Já os recursos de contribuições destinadas a planos empresariais somaram R$ 1,43 bilhão.

VGBL lidera captação no ano

Na análise por modalidade de plano, o VGBL recebeu aportes de R$ 10,45 bilhões no período. O PGBL registrou contribuições de R$ 742,75 milhões. Os planos tradicionais de acumulação registraram contribuições de R$ 69,37 milhões. O mês mais forte para o PGBL é dezembro, quando as pessoas recebem o 13º salário e já sabem o limite que podem aplicar para abater do imposto na declaração.

Planos individuais lideram aplicações no ano

No ano, os planos individuais foram os que mais receberam recursos. No total, foram aportados R$ 85,69 bilhões. Do volume de aportes a planos individuais, R$ 1,75 bilhão foi destinado a planos para menores. Os recursos destinados a planos empresariais, por sua vez, totalizaram R$ 12,49 bilhões de janeiro a novembro. Na análise por modalidade de plano, o VGBL recebeu aportes de R$ 90,33 bilhões no período. O PGBL registrou contribuições de R$ 7,08 bilhões. Os planos tradicionais de acumulação registraram R$ 764,01 milhões.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo
Receba nossas novidades no seu e-mail.
Enviar