Arena Especial, Imóveis

Vendas de imóveis crescem 1,3% no ano até maio, diz Abrainc; distratos chegam a 52,7% na alta renda

gafisa_imoveis_construcao

As vendas de imóveis novos, impulsionadas pelo programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), totalizaram 39.970 unidades entre janeiro e maio de 2017, superando em 1,3% o volume no mesmo período de 2016, de acordo com informações de empresas associadas à Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) organizadas pela Fipe. Já os lançamentos realizados neste ano somaram 21.316 unidades, volume ligeiramente inferior (-0,4%) ao registrado no ano anterior.

A melhora no ano foi puxada pelo mês de maio, que registrou uma melhora nos principais indicadores em relação a abril. Os lançamentos em maio subiram 87% e as vendas, 27% sobre o mês anterior. Essa melhora pode significar um início de recuperação do setor, acredita a Abrainc. A alta observada em maio compensou os meses de janeiro e fevereiro, que foram mais fracos, diz a Abrainc.

Já a queda de 0,4% nos lançamentos reflete o excesso de imóveis em estoques, que inibe novos projetos. A Abrainc destaca ainda o desempenho negativo do segmento de médio e alto padrão, que teve uma queda de 20% nas vendas no ano . Este segmento segue sendo negativamente impactado pelos distratos, que chegaram a representar mais da metade das vendas de janeiro a maio deste ano. Em relação aos lançamentos antigos, de 2014, os distratos bateram recorde (ver abaixo).

 

Distratos chegam a 52,7% das vendas de alto padrão

No ano, os distratos, quando o comprador devolve o imóvel à construtora e pede o dinheiro de volta, ficaram em 43,2% da vendas totais no acumulado de janeiro a maio. O maior percentual foi no segmento de médio e alto padrão, com as devoluções representando 52,7% das vendas deste ano, ou seja, mais da metade do que foi vendido de janeiro a maio. O segmento Minha Casa Minha Vida teve 21,3% de distratos em relação às vendas do ano.

Em maio, vendas crescem 12,8%

Em maio deste ano, foram vendidas 9.581 unidades, um aumento de 12,8% sobre o mesmo mês do ano passado. Já os lançamentos atingiram 5.827 unidades, 3,1% mais que em maio de 2016. As entregas caíram 43,3%, para 6.540 unidades, e os distratos recuaram 14,6% no mês sobre maio de 2016, para 3.130.

A proporção de distratos sobre as vendas no mês de maio ficou em 32,7%, 10,5 pontos percentuais a menos que em maio de 2016. Olhando por segmento, Médio e Alto Padrão registraram distratos equivalentes a 50,6% das vendas em maio, enquanto o segmento popular teve distratos de 17,1% das vendas.

Vendas ainda caem 1,7% em 12 meses

Nos últimos 12 meses, embora os lançamentos (69,7 mil unidades) tenham crescido 2,1%, as vendas (103,6 mil unidades) recuaram 1,7% em relação aos 12 meses anteriores. Houve desempenho distinto entre empreendimentos residenciais de médio e alto padrão (MAP) e empreendimentos residenciais vinculados ao programa MCMV.

Alto padrão tem vendas 17,7% menores em 12 meses

Os lançamentos residenciais de médio e alto padrão recuaram 25,4% nos últimos 12 meses, ao passo que as vendas do segmento acumularam queda de 17,7% no período. Na mesma base de comparação, as entregas de empreendimentos mais caros aumentaram ligeiramente (+0,6%), enquanto o volume médio ofertado no segmento declinou em 9,8%.

Vendas crescem 22,9% no Minha Casa em 12 meses

Já nos imóveis mais baratos, o número de lançamentos residenciais do programa Minha Casa aumentou 13,7% nos últimos 12 meses face ao período anterior. A tendência positiva foi acompanhada pelo aumento no volume de vendas (+22,9%) e também na oferta média (+28,6%) do segmento, na mesma base de comparação. As entregas referentes aos empreendimentos do programa MCMV, contudo, declinaram em 5,2% no intervalo de referência.

Distratos em 12 meses equivalem a 39,4% das vendas

Considerando todos os segmentos, foram registrados cerca de 41 mil distratos nos últimos 12 meses, o equivalente a 39,4% das vendas.

No mesmo período, a relação entre distratos e vendas do segmento Médio e Alto Padrão manteve-se em torno de 50,7%, bem acima do percentual de 22,0% observado entre empreendimentos MCMV.

Sobre safra antiga, distratos batem recorde de 25,2%

Levando-se em conta a safra de lançamentos mais antiga na série histórica (1º trimestre de 2014), a proporção de distratos entre as unidades vendidas foi de 25,2%, a mais alta da série histórica. Esse percentual foi puxado pelo segmento de Médio e Alto Padrão, com 31,5%, percentual, bem acima do registrado para a mesma safra do programa Minha Casa Minha Vida (19,8%)

abraincmaio2017distratos

Artigo AnteriorPróximo Artigo