Arena Especial, Indicadores

Inflação dos pobres, INPC sobe 0,32% em março e acumula 4,57% em 12 meses

alimentos_comida_inflacao2

A inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), fechou março com variação de 0,32%, resultado 0,88 ponto percentual acima da taxa de fevereiro (0,24%).

Os dados foram divulgados hoje, no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com o resultado, o INPC, que mede a variação de preços das famílias com rendimento de até cinco salários mínimos, encerrou o mês 0,07 ponto percentual acima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a variação das famílias de maior renda (até 40 salários), e que fechou março com alta de 0,25%

No resultado acumulado do primeiro trimestre do ano a alta acumulada pelo INPC foi de 0,98%, também superior ao 0,96% do IPCA acumulado no período. No acumulado dos últimos 12 meses, o índice ficou em 4,57%, mesma variação do IPCA e abaixo dos 4,69% dos 12 meses imediatamente anteriores. Em março de 2016, o INPC registrou 0,44%.

Alimentos sobem 0,32%

Os produtos alimentícios tiveram alta de 0,32% em março, enquanto em fevereiro registraram queda de 0,53%. O agrupamento dos não alimentícios ficou com variação de 0,32%, abaixo da taxa de 0,59% de fevereiro.

Quanto aos índices regionais, o mais elevado foi o da região metropolitana de Fortaleza (0,64%), onde o item cursos regulares mostrou alta de 8,84%. O menor índice foi o da região metropolitana de Belo Horizonte (0,08%), influenciado pela queda de 2,25% nos combustíveis. Fortaleza é também a campeã da carestia no acumulado em 12 meses. Em São Paulo, a alta em março foi de 0,38% e em 12 meses de 4,21%.

Região
Peso
Regional (%)
Variação mensal (%)
Variação Acumulada (%)
Fevereiro
Março
Ano
12 meses
Fortaleza 6,61 0,43 0,64 1,75 7,25
Recife 7,17 0,29 0,53 1,20 5,78
Rio de Janeiro 9,51 0,47 0,44 1,45 4,20
Goiânia 4,15 -0,44 0,42 0,06 2,84
Curitiba 7,29 0,66 0,38 1,27 3,06
São Paulo 24,24 0,14 0,38 0,59 4,21
Porto Alegre 7,38 0,16 0,28 0,53 4,19
Brasília 1,88 0,25 0,25 1,58 4,86
Vitória 1,83 0,20 0,24 1,26 4,48
Salvador 10,67 0,29 0,14 1,31 5,08
Campo Grande 1,64 -0,04 0,13 0,66 5,48
Belém 7,03 0,35 0,11 1,03 4,84
Belo Horizonte 10,60 0,11 0,08 0,92 4,50
Brasil 100,00 0,24 0,32 0,98 4,57

O INPC tem a mesma metodologia de calculo do IPCA, porém abrange um universo de famílias menores (de até cinco salários) e abrange dez regiões metropolitanas, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande e de Brasília.

As informações são da Agência Brasil.

Artigo AnteriorPróximo Artigo