Ações, Ações na Arena

Juro do cartão cai para 14,31% ao mês, diz Anefac; cheque especial recua para 12,30%

cheque_banco_pre_datado

As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser reduzidas em abril, sendo esta a quinta redução consecutiva e sexta redução em dois anos, segundo a Associação Nacional dos Executivos de Finanças e Contabilidade (Anefac). Os juros do cheque especial recuaram de 12,38% para 12,30% ao mês, e os do cartão de crédito caíram de 15,13% para 14,31% ao mês. As taxas de um mês superam o juro básico Selic de um ano, de 11,25%.

A queda foi motivada pela redução da taxa básica de juros Selic promovida pelo Banco Central em sua última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) realizada em 12 de abril e pela expectativa de novas reduções frente à queda da inflação, diz Miguel de Oliveira, diretor executivo de estudos e pesquisas econômicas da Anefac.

Pessoa Física

Das seis linhas de crédito pesquisadas, todas reduziram suas taxas de juros no mês. A taxa de juros média geral para pessoa física apresentou uma redução de 0,20 pontos percentuais no mês (5,58 pontos percentuais no ano), passando de 8,07% ao mês (153,78% ao ano) em março para 7,87% ao mês (148,20% ao ano) em abril. Esta é a menor taxa de juros desde fevereiro/2016.

TAXA DE JUROS PARA PESSOA FÍSICA

LINHA Março/2017 Abril/2017 Variação Variação
Tx mês Tx ano Tx mês Tx ano % P. percentual
Juros comércio 5,86% 98,05% 5,76% 95,82% -1,71% -0,10
Cartão de crédito 15,13% 442,33% 14,31% 397,75% -5,42% -0,82
Cheque especial 12,38% 305,76% 12,30% 302,31% -0,65% -0,08
CDC – bancos- financiamento de automóveis 2,25% 30,60% 2,23% 30,30% -0,89% -0,02
Empréstimo pessoal-bancos 4,53% 70,17% 4,45% 68,62% -1,77% -0,08
Empréstimo pessoal-financeiras 8,25% 158,90% 8,15% 156,05% -1,21% -0,10

 

Média

 

8,07% 153,78% 7,87% 148,20% -2,48% -0,20

Fonte: Anefac

Nos juros do comércio para pessoa físca, a queda foi de 5,86% ao mês (98,05% ao ano) em março para 5,76% (95,82% ao ano) em abril. Essa é a  menor taxa desde fevereiro de 2016.

Cartão de crédito e cheque especial

Já no cartão de crédito, houve uma redução de 15,13% ao mês (442,33% ao ano) em março para 14,31% (397,75%) em abril. A taxa deste mês é a menor desde novembro de 2015, de 13,94% ao mês. No cheque especial, houve uma redução de 12,38% ao mês (305,76% ao ano) em março para 12,30% (302,31%) em abril, o que é a menor taxa desde os 12,16% ao mês de agosto de 2016.

No crédito direto ao consumidor (CDC) dos bancos, que inclui o financiamento de automóveis, houve uma redução de 2,25% ao mês (30,60% ao ano) em março/2017, para 2,23% (30,30% ao ano) em abril. A taxa é a menor desde outubro de 2015.

Empréstimo pessoal, 8,15% ao mês nas financeiras

Já no empréstimo pessoal dos bancos, houve a taxa caiu de 4,53% ao mês (70,17% ao ano)  para 4,45% ao mês (68,62% ao ano), a menor desde dezembro de 2015. O empréstimo pessoal nas financeiras caiu de 8,25% ao mês (158,90% ao ano) em março/2017, para 8,15% ao mês (156,05% ao ano) em abril de 2017. Esta é a menor taxa para o empréstimo pessoal de financeiras desde janeiro de 2016, quando estava em 8,14% ao mês.

Pessoa Jurídica

Das três linhas de crédito pesquisadas, todas reduziram suas taxas de juros no mês. A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma redução de 0,06 ponto percentual no mês (1,18 ponto percentual no ano),  de 4,64% ao mês (72,33% ao ano) em março para 4,58% ao mês (71,15% ao ano) em abril, a menor taxa de juros desde março/2016.

 

TAXA DE JUROS PARA PESSOA JURÍDICA

Linha Março Abril Variação

Var. Pontos

Mês Ano Mês

Ano

% Pontos/mês

Cap. giro

2,52% 34,80% 2,49% 34,33% -1,19% -0,03
Desconto de Duplicatas 3,02% 42,91% 2,98% 42,24% -1,32% -0,04
Conta garantida 8,37% 162,37% 8,27% 159,48% -1,19% -0,10

 

Taxa Média

       

4,64% 72,33% 4,58% 71,15% -1,29% -0,06

Fonte: Anefac

Taxa de juros x Selic

Considerando todas as  elevações e reduções  da taxa básica de juros (Selic) promovidas pelo Banco Central desde março de 2013, quando a taxa atingiu sua mínima histórica, de 7,25% ao ano, até abril deste ano, com 11,25% ao ano,  a Selic apresenta uma alta de 4 pontos percentuais (ou uma elevação de 55,17% na taxa).

Neste período a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma elevação de 60,23 pontos percentuais (elevação de 68,47%), de 87,97% ao ano em março/2013 para 148,20% ao ano em abril/2017.

Nas operações de crédito para pessoa jurídica, houve uma elevação de 27,57 pontos percentuais (elevação de 63,26%) de 43,58% ao ano em março/2013 para 71,15% ao ano em abril/2017.

Perspectivas

A partir de outubro/2016 o Banco Central começou a flexibilizar sua politica monetária com a redução da taxa básica de juros (Selic). Tendo em vista a melhora das expectativas quanto à redução da inflação bem como na melhora fiscal deveremos ter novas reduções da taxa básica de juros o que reduz o custo de captação dos bancos possibilitando novas reduções das taxas de juros nas operações de crédito, afirma Oliveira.

Entretanto tendo em vista o cenário econômico atual, que aumenta o risco de elevação dos índices de inadimplência por conta da recessão econômica em curso, bem como o desemprego elevado, aumenta igualmente o risco de novas elevações das taxas de juros aos consumidores, sejam pessoa física ou jurídica, afirma o diretor da Anefac.

Artigo AnteriorPróximo Artigo
Receba nossas novidades no seu e-mail.
Enviar