Nova carteira do Ibovespa exclui Cesp e aumenta concentração; cinco papéis têm 37% do indicador

A nova carteira do Índice Bovespa, que passa a valer na segunda-feira, dia 5 de setembro, até 29 de dezembro, exclui a ação preferencial (PN, sem voto) série B da empresa de energia Cesp. conforme a terceira e última prévia do indicador divulgada hoje pela bolsa. Como nenhuma empresa entrará no lugar, o índice passará a ter 58 ações, uma a menos que hoje.

Segunda prévia do Ibovespa exclui Cesp; cinco papéis concentram 36,5% do índice

A segunda prévia da carteira teórica do Índice Bovespa, que será válido de setembro a dezembro, traz como novidade a saída da ação preferencial (sem voto) série B da Cesp. Como não há entradas, o número total de papéis da carteira, que define o principal referencial do mercado de ações brasileiro, cairá de 59 para 58 e o número de empresas, de 56 para 55.

WEG passa a integrar Ibovespa em primeira prévia de nova carteira teórica

A ação ordinária (ON, com voto) da fabricante de motores WEG passou a integrar a carteira teórica do Índice Bovespa na primeira prévia do referencial, que entrará em vigor em 4 de janeiro e permanecerá até 29 de abril. Já BR Properties ON, Gol PN (preferencial, sem voto), e a unit (recibo de ações) do Santander vão sair do Ibovespa. Serão 61 papéis de 58 empresas no novo índice.

Última prévia da carteira teórica do Ibovespa traz RaiaDrogasil e Equatorial

A nova prévia da carteira teórica do Índice Bovespa válida a partir de segunda-feira e até dezembro registra as entradas das ações ordinárias da empresa de energia Equatorial e da rede de farmácias RaiaDrogasil. Saem do índice as ações da Duratex ON, Eletrobrás PNB, Gafisa ON e Marcopolo PN. A carteira final será definida pelo fechamento de hoje e será divulgada na segunda-feira. Com isso, o Ibovespa ficará com 64 ações, duas a menos que as 66 atuais.

Equatorial e RaiaDrogasil entram no Ibovespa na segunda prévia

As ações ordinárias (ON, com voto) da Equatorial Energia e da rede de farmácias RaiaDrogasil entraram no Índice Bovespa em sua segunda prévia. A nova carteira do principal indicador do mercado brasileiro de ações vai valer a partir de 8 de setembro até 30 de dezembro. Já Gafisa ON, Marcopolo PN (preferencial, sem voto) a unit (recibo de ações) do Banco Santander devem sair do índice. Se mantida essa mudança, o Ibovespa passará a ter 65 ações, uma a menos que as atuais 66.

Segunda prévia do Ibovespa traz Smiles; PDG, Even e Light saem; Petrobras ganha peso e Vale perde

A BM&FBovespa divulgou hoje a segunda prévia para a carteira do Índice Bovespa, válida a partir de 4 de maio até o fim de agosto. Sairão do índice ALL, que foi substituída pela Rumo, Even, Light e PDG. Entrará no índice a empresa de milhagem Smiles. No total, o novo Ibovespa terá 66 papéis, para 68 hoje. A mudança é importante pois muitos fundos usam o índice como referência para suas aplicações, especialmente os indexados, que têm de reproduzir a carteira do Ibovespa.

Nova carteira do Ibovespa terá Smiles; saem Light e PDG Realty; Vale perde espaço

A nova carteira teórica do Índice Bovespa, que será valia de 4 de maio até 4 de agosto, terá como mudanças a entrada da ação ordinária (ON, com voto) da empresa de milhagem Smiles e as saídas de Light ON e PDG Realty ON, segundo a primeira prévia divulgada hoje pela BM&FBovespa. O Ibovespa contará com 67 ações, uma a menos do que hoje, de 63 empresas.

Ações da Petrobras e da Vale perdem peso no Ibovespa com queda de preços e valor de mercado

As ações da Petrobras perderam espaço na segunda prévia do Índice Bovespa divulgada hoje, refletindo a queda dos preços deste ano, que reduziu o valor de mercado da empresa. O peso da ação preferencial (PN, sem voto) caiu de 8,70% na carteira que começou em setembro e termina em 31 de dezembro deste ano para 4,70% na que valerá de janeiro a abril de 2015. Já o papel ordinário (ON, com voto) da estatal cairá de 5,534% para 2,93% na próxima.

Índice de Small Caps perde seis ações; Oi sai e entra Gerdau

O Índice de Small Caps, que deveria reunir empresas de menor porte negociadas na BM&FBovespa, vai perder seis ações a partir de setembro, conforme a terceira prévia da carteira teórica divulgada hoje. Entre os destaques está a saída das ações preferencial (PN, sem voto) e ordinária (ON, com voto) da operadora de telefonia Oi, que apesar do tamanho, estava no referencial.

Santander vê Drogasil e Marcopolo no Ibovespa; MMX e Brookfield saem

A primeira prévia da carteira do Índice Bovespa que vai valer de setembro a dezembro será divulgada pela BM&FBovespa dia 1º de agosto. De acordo com a corretora do Santander, ela trará a entrada de duas empresas no índice, Drogasil e Marcopolo, e a saída de outras duas, MMX Mineração e a construtora Brookfield. Será a segunda vez que as novas regras da carteira teórica do Ibovespa serão aplicadas.

Itaú e Bradesco superam Vale e Petrobras em peso na segunda prévia do Ibovespa

As ações do Itaú e do Bradesco devem ganhar mais importância no novo Índice Bovespa, que passará a vigorar a partir de 1º de maio, já com a nova metodologia aprovada no fim do ano passado. De acordo com a segunda prévia do índice, divulgada hoje pela BM&FBovespa, a ação preferencial (PN, sem voto) do Itaú representará 9,52% do novo Ibovespa, o maior peso individual, seguida da PN do Bradesco, com 7,59%.

Prévia do Ibovespa inclui MMX e exclui LLX; Itaú tem maior peso na carteira

A primeira prévia da carteira teórica do Índice Bovespa, que valerá a partir de 02 de maio, foi divulgada há pouco pela BM&FBovespa e traz a inclusão das ações ordinárias (ON, com voto) da MMX e a exclusão dos papéis ON da LLX. Além dessa troca, as ações ON da empresa de diagnósticos Dasa também foram excluídas do Ibovespa. Em seu lugar, entram as units (recibos de ações) da Klabin

Receba nossas novidades no seu e-mail.
Enviar