Ações, Ações na Arena

Ibovespa perde fôlego com flecha de Janot, mas bate novo recorde; Magazine Luiza cai 12% e dólar sobe

rico_pregao_bovespa_trader_bolsa

O Índice Bovespa bateu novos recordes hoje, de pontos durante o pregão e de fechamento, mas terminou o dia bem abaixo da média dos negócios. O principal indicador do mercado acionário brasileiro chegou aos 75.332 pontos, em alta de mais de 1%, mas perdeu força após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, ter autorizado a abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer e o deputado Rocha Loures, o da mala, por suspeita de favorecimento a uma empresa ligada ao Porto de Santos.

São as últimas flechas do procurador-geral Rodrigo Janot, que deixa o cargo no dia 17, mas ainda são capazes de ferir o presidente e dificultar a votação das reformas, especialmente a da Previdência, no Congresso. Outras ainda podem vir, considerando as ligações de Temer com Geddel Vieira Lima e seu apartamento de R$ 51 milhões, e as delações do doleiro Lúcio Funaro contra o PMDB.

O desgaste de Janot com a delação de Joesley Batista e da JBS, que desmoronou após a descoberta de gravações indicando a participação do procurador Federal Marcelo Miller no processo, não devem impedir novas investidas contra o presidente.

No fim dia, o Índice Bovespa fechou em alta de 0,3%, aos 74.538 pontos, novo recorde. As maiores altas do dia do índice foram de Ambev ON, com 3,70%, Cemig PN, 3,56%, Natura ON, 3,04%, Ultrapar ON, 1,50% e Lojas Renner ON, 2,70%.

Ambev em alta

Ambev foi beneficiada pela recomendação de compra do banco Credit Suisse, que em relatório elevou a projeção de ganhos da empresa e seu preço-alvo para a ação. Cemig foi beneficiada pela notícia de que a Vale pode participar dos leilões de venda de ativos da elétrica mineira.

Magazine Luíza cai 11,85% com oferta pública

As ações da Magazine Luíza fecharam em baixa de 11,85%. A companhia informou que o seu Conselho de Administração aprovou a realização de oferta pública de distribuição primária e secundária. A distribuição primária será de 17.600.000 novas ações, enquanto a distribuição secundária será de, inicialmente, 6.400.000 ações. Os vendedores da oferta secundária serão Luiz Helena Trajano, Onofre de Paula Trajano, Fabrício Bittar Garcia, Flávia Bittar Garcia Faleiros e Franco Bittar Garcia. Considerando o preço de fechamento das ações em R$ 78,92 em 8 de setembro, usado pela companhia no comunicado, o valor total da oferta seria de R$ 1,89 bilhão, um volume que pressionou os preços dos papéis para baixo.

Dow, S&P e Nasdaq batem recordes

O mercado brasileiro acompanhou a alta do exterior. Em Nova York, o dia também foi de recordes, com o Dow Jones subindo 0,28%, o Standard & Poor’s 500, 0,34% e o Nasdaq, 0,34%. Todos fecharam na maior pontuação da história. Uma trégua nos mísseis de Kim Jong un, da Coreia do Norte, e menor impacto do furacão Irma ajudaram a melhorar o ânimo dos investidores americanos.

Já o dólar subiu, 0,77%, sendo vendido a R$ 3,129 para venda. No mercado turismo, a moeda fechou estável, em R$ 3,25 para venda.

Artigo AnteriorPróximo Artigo