BTG Pactual vê ressurreição dos dividendos e destaca Transmissão Paulista, Technos e Direcional

Na avaliação do BTG Pactual, muitas oportunidades de ações com retornos significativos em dividendos estão em alta enquanto o Índice Bovespa acumula queda de 9,3% nesse começo de ano, depois de ter perdido 13,3% em 2015. Além dos dividendos das empresas favoritas do mercado, o banco colocou no radar companhias menos habituais no mundo da distribuição de lucros, mas com forte geração de caixa, o que garante sua solidez.

Cesp tem melhor remuneração ao acionista de 2015; “dividend yield” atinge 20,78%

Entre os papéis que fizeram parte da carteira teórica do Índice Bovespa no ano passado, as ações da energética Cesp lideraram a lista das companhias com as melhores remunerações aos acionistas, segundo levantamento da Economatica. Para a pesquisa, a empresa de dados considerou o preço dos ativos no último dia de 2014, o pagamento dos juros sobre capital próprio (JCP), além da distribuição de dividendos no período.

Telefônica puxa lista de melhores papéis de dividendos de novembro; retornos chegam a 21%

A Telefônica Brasil lidera a lista em novembro dos papéis que projetam os melhores dividendos. Das nove corretoras que enviaram suas sugestões de carteira mensal de dividendos ao Blog Arena, sete recomendaram os papéis da empresa de telefonia. Na segunda posição, a operadora de cartões de débito e crédito Cielo levou cinco indicações, seguida por BB Seguridade e Alupar, ambas com quatro recomendações.

Vale propõe pagar US$ 500 milhões em dividendos, metade do previsto em janeiro

A Vale reduziu pela metade o valor da segunda parcela dos dividendos a serem distribuídos para os acionistas referentes a este ano, para US$ 500 milhões. Segundo a empresa, esses US$ 500 milhões vão se somar ao US$ 1 bilhão pago aos acionistas em 30 de abril. O valor proposto é a metade do anunciado em 30 de janeiro “refletindo um cenário mais incerto para os preços das commodities minerais e o foco da companhia na preservação de seu balanço”.

Cetip encabeça lista de ações com os melhores dividendos em maio; “dividend yields” chegam a 18,5%

A alta geração de caixa da Cetip garantiu à companhia a liderança entre as empresas com as melhores ações em dividendos em maio, com cinco indicações entre nove corretoras. O “dividend yield” da integradora do mercado financeiro, ou seja, quanto do lucro a ser distribuído representa em relação ao preço pago no papel, chega a 7%. Ao todo, nove corretoras enviaram suas carteiras recomendadas ao Blog Arena, com papéis que podem chegar a ter retornos de até 18,5% ao ano.

Vale vai pagar R$ 3,1 bilhões em juros sobre o capital aos acionistas a partir do dia 30

A Vale informou há pouco que o conselho de administração aprovou o pagamento da primeira parcela de remuneração mínima aos acionistas em 2015, no valor bruto de R$ 3.101.100.000,00 (US$ 1 bilhão), correspondente ao valor bruto de R$ 0,601760991, (US$ 0,194047593) por ação ordinária ou preferencial em circulação. O pagamento será feito com base no número de ações em 14 de abril, ou 5.153.374.926, pagos sob a forma de juros sobre o capital próprio (JCP).

BM&FBovespa aumenta tarifas para minicontratos futuros de Ibovespa, dólar e euro

A BM&FBovespa aumentará, a partir de 1º de junho, as tarifas cobradas nas operações de minicontratos futuros de Índice Bovespa, Real por Dólar e Real por Euro. Eles passam a pagar Taxa de Permanência e Taxa de Registro Variável. Os minicontratos representam uma fração dos contratos normais negociados na BM&F para permitir que pessoas físicas operem valores menores, equivalentes a um quinto do valor dos contratos padrão.

Vale reduz dividendos anuais em 52%, para US$ 2 bilhões em 2015, após queda do minério

A Vale divulgou comunicado informando que a Diretoria Executiva aprovou proposta para pagamento de remuneração mínima aos acionistas para 2015 no valor de US$ 2 bilhões, correspondente a US$ 0,388095186 por ação ordinária ou preferencial em circulação, a ser distribuído aos acionistas em duas parcelas iguais nos dias 30 de abril e 30 de outubro de 2015. O valor é 52% menor que os US$ 0,815 por ação propostos no ano passado.

Telefônica, Cielo e BBSeguridade lideram carteiras de dividendos em janeiro

Assim como nos últimos meses de 2014, os dividendos da Telefônica, da Cielo e da BBSeguridade foram os mais indicados pela corretoras neste início de ano. De olho num cenário econômico mais instável dentro e fora do país, as empresas favoritas das casas têm em comum boas perspectivas de expansão dos negócios, além de um crescimento de suas margens financeiras. No total, sete casas enviaram suas carteiras de dividendos recomendadas ao blog Arena.

Citibank: AES Tietê, Cesp e CSN lideram lista dos melhores dividendos em 2015

A companhias de energia AES Tietê e Cesp, além da siderúrgica CSN, devem render os melhores dividendos do próximo ano, segundo relatório divulgado na última semana pela corretora do Citibank. O retorno em dividendos das empresas, ou seja, quanto o lucro a ser distribuído por elas representa em relação ao preço pago na ação, o chamado dividend yield, serão de até 16.8%, ante a máxima de 57.3% pagas pelas BR Properties neste ano.

Abrasca teme impacto de IR sobre dividendo e fim da isenção de juro sobre capital no mercado

A proposta de tributar os dividendos e acabar com a dedução dos juros sobre capital próprio distribuídos pelas empresas aos investidores pode ser um retrocesso e teria impactos negativos no interesse das companhias pelo mercado de capitais, afirmou hoje o presidente da Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca), Antônio Castro. “Estamos preocupados, temos de tomar cuidado com esse assunto pois pode ser um retrocesso”, disse. Ele vê mais investimentos das empresas e margens menores em 2015 e uma discussão sobre os programas de opções das companhias.

Telefônica lidera carteira de dividendos em novembro; BB Seguridade e Cielo vêm em seguida

Puxada pelas perspectivas positivas de expansão da rede 4G no país e pelo aumento de sua base de clientes no segmento pós-pago, a Telefônica aparece como a companhia mais recomendada pelas corretoras para a carteira de dividendos em novembro. A líder em telecomunicações é vista como um perfil defensivo de investimento.

Projeto de lei prevê fim da isenção para dividendos

O Projeto de Lei 7274/14, de autoria do deputado Renato Simões e do ex-deputado Ricardo Berzoini, ambos do PT, propõe que os dividendos distribuídos pelas companhias passem a pagar imposto de renda na declaração das pessoas físicas. Atualmente, os dividendos recebidos pelas pessoas físicas são isentos, uma vez que empresa já paga os impostos sobre o lucro antes de calcular o valor a ser distribuído.

Receba nossas novidades no seu e-mail.
Enviar