Corretoras Concórdia, Planner e Spinelli se unem para compartilhar serviços de infraestrutura

As corretoras Concórdia, Planner e Spinelli criaram uma empresa, a Núcleos, para fazer o trabalho operacional de todas. “É uma quarteirização de serviços, a empresa monta soluções para as corretoras, que podem reduzir seus custos operacionais”, explica Caio Weil Villares, sócio da Concórdia.

Modalmais chega a 8 mil clientes e recebe selo para operar no atacado

Criada em outubro do ano passado, a corretora do Banco Modal chegou a 8 mil clientes em menos de oito meses, quatro vezes mais o número previsto para os primeiros 12 meses de operação. A captação em seu home broker, sistema de negociação de ações via internet, o ModalMais, já chega a R$ 200 milhões. A instituição pretende agora ampliar sua área de atuação. Neste mês, a corretora conseguiu o selo de Execution Broker da BM&FBovespa.

Corretora Guide tem novo comando no varejo e recebe selo de Retail Broker da bolsa

A corretora Guide Investimentos está de cara nova. O comando da operação de varejo está agora com Fernando Augusto Cardozo, ex-diretor-geral da corretora do Citibank e que era também responsável pela área de investimentos do banco americano. A corretora obteve o selo de qualidade de varejo, o Retail Broker, da BM&FBovespa.

Nova Futura quer ganhar mercado de profissionais e promete guerra de preços

Com a retração do comprador de ações tradicional e o crescimento dos investidores profissionais, que dedicam seu tempo a negociar no mercado o dia todo, mais corretoras passaram a oferecer serviços especializados para esse público. A XP domina esse mercado, mas concorrentes querem ganhar espaço oferecendo custos menores.

Artigo: Darwin, o mercado de capitais brasileiro e os anfíbios

Infelizmente, o mercado de capitais brasileiro está cada vez mais parecido com um ecossistema em que os anfíbios não conseguem mais sobreviver. As corretoras, assim como os “sapos”, vêm antecipando os sintomas de um ambiente cada vez mais hostil aos negócios e que agora também começam a ser observados em agentes com menor dependência do mercado de capitais.

TOV: cartas foram enviadas até dia 3; quem não receber deve procurar corretora

A TOV concluiu a remessa das cartas aos clientes comunicando o valor a que eles têm direito na terça-feira, diz 3 de maio, informou hoje o interventor do Banco Central (BC) na instituição, Tupinambá Quirino dos Santos. Assim, quem não receber a carta até o começo da semana que vem deve procurar a TOV para verificar se não há algum erro no cadastro.

TOV acabará de enviar notificações aos clientes esta semana, até dia 29

A TOV, corretora em liquidação pelo Banco Central (BC) vai terminar de enviar as notificações para os clientes credores nesta semana, até dia 29, sexta-feira. O envio começou há duas semanas e já está no fim, afirma o interventor do BC, Tupinambá dos Santos. “A quantidade é grande, são 9.500 credores quirografários, e quem não recebeu ainda não precisa se preocupar, estamos mandando as notificações até dia 29 e todos devem receber até o comecinho de maio”, diz o interventor.

Ancord espera que Cade defina contrapartidas para fusão BM&FBovespa-Cetip

Reeleito para mais um ano como presidente da Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras (Ancord), Caio Weis Villares acredita que a fusão entre BM&FBovespa e Cetip anunciada hoje deve levar em conta contrapartidas para o mercado diante da concentração de negócios em uma única instituição. Ele negocia também com o BC e a CVM menores exigências e a criação do agente autônomo turbinado.

Nova Futura assume clientes da PAX Corretora e quer dobrar clientela com novo home broker

A Nova Futura Corretora fechou um acordo para assumir os clientes da concorrente PAX, do Grupo Pague Menos, de Fortaleza, Ceará. No total, a Nova Futura deve receber 1.100 clientes da PAX, aumentando sua carteira para 9 mil clientes. Se todos os clientes da PAX aceitarem a transferência, a Nova Futura receberá uma carteira de custódia de R$ 230 milhões.

TOV espera liberar dinheiro de contas até fim de maio; 3,6 mil clientes não transferiram ações

Os clientes da TOV Corretora que tinham dinheiro em conta e tiveram seus recursos bloqueados por conta da liquidação decretada pelo Banco Central (BC) em 6 de janeiro devem receber seus recursos até o fim de maio, estima o interventor Tupinambá Quirino dos Santos. Ele diz também que espera que 3.600 clientes da corretora peçam a transferência de suas ações.

Exceção no mercado, corretora Rico fecha 2015 no azul e prepara novidades em renda fixa

A estratégia de atrair clientes para a renda fixa deu certo e a Rico Corretora fechou o ano passado com lucro de R$ 6.8 milhões. Um valor modesto, mas muito bom se comparado ao resultado da maioria das corretoras não ligadas a grandes bancos que atuam no país e que fecharam no prejuízo, em meio à forte queda das ações. A Rico é exceção, ao lado de outras que adotaram o modelo de diversificação e menor dependência da bolsa, como a XP. E, mesmo assim, a expectativa é de outro ano difícil para as corretoras de valores, diz seu presidente, Norberto Giangrande.

Liminar do controlador suspende leilão de carteira de clientes da TOV

O liquidante da TOV Corretora, Tupinambá Quirino dos Santos, suspendeu hoje à tarde o leilão de venda da carteira de clientes da instituição, previsto para as 17 horas. A decisão veio em função de uma liminar em um mandado de segurança, obtida pelo controlador da corretora, Fernando Heller, na Justiça Federal. Em um comunicado curto, que não cita a liminar, Santos afirmou que atendeu pedido do controlador da instituição e suspendeu temporariamente a venda. Um novo edital de concorrência deverá ser publicado em breve, afirma o liquidante no comunicado.

Leilão da TOV deve atrair várias corretoras, dizem especialistas

O leilão amanhã dos clientes da TOV Corretora, que teve sua liquidação decretada pelo Banco Central (BC) na quinta-feira, deve ser bastante disputado, diz um executivo de uma instituição que pediu para não ter seu nome citado. Ele diz que os 5.500 clientes ativos da TOV, que possuem no varejo R$ 285 milhões em ações no home broker, vão atrair pelo menos cinco corretoras. “E como o valor a ser pago vai depender de o cliente operar em 90 dias, isso dá maior segurança para o comprador”, afirma.

Receba nossas novidades no seu e-mail.
Enviar