Ações, Ações na Arena

BB piora projeções de ganhos para 2016; papel cai 2,8%

bb_banco_brasil_agencia

O Banco do Brasil anunciou hoje que reviu para pior alguns indicadores de desempenho previstos para 2016. O banco reduziu a estimativa de retorno sobre o patrimônio líquido de 8% a 10% para um intervalo entre 7% e 8% no ano passado. Essa relação é o principal indicador de rentabilidade dos bancos, que no setor privado está acima de 15% ao ano. Além disso, a projeção de Provisões de Crédito de Liquidação Duvidosa (PCLD) aumentou de 4% a 4,4% para 4,5% a 4,6%, indicado piora nos atrasos dos empréstimos feitos pela instituição.

O BB reduziu também a projeção de crescimento para rendas de tarifas, o ganho que o banco têm com a cobrança por serviços, de 7% a 11% para 6% a 7% em 2016. A instituição justificou as mudanças pela evolução do lucro abaixo do esperado e pelo reforço de provisões com perdas de algumas grandes corporações e para o portfólio de pequenas empresas. Segundo BTG Pactual, pela nova previsão, o lucro líquido do banco no quarto trimestre deve vir abaixo de R$ 2 bilhões, ante R$ 2,8 bilhões esperados pelo banco de investimentos e dos R$ 2,5 bilhões do consenso do mercado. O BTG tem recomendação neutra para o papel do BB.

Os números foram mal recebidos pelo mercado, como mostra a queda de 2,8% do papel na BM&FBovespa às 16 horas. A ação ordinária (ON, com voto) era a mais negociada no pregão de hoje. O Índice Bovespa apresentava alta de 0,45%.

Mas, para a corretora XP Investimentos, a notícia é negativa, mas se refere ao ano passado, e os investidores estão olhando os ados futuros, como o resultado para este ano, que deve apresentar melhora no retorno sobre o patrimônio do banco. A XP diz que segue otimista com o plano de demissão voluntária da instituição, a redução dos gastos e o retorno sobre o patrimônio. Já a Guide Investimentos considerou a notícia marginalmente negativa.

Artigo AnteriorPróximo Artigo
Receba nossas novidades no seu e-mail.
Enviar