Arena do Pavini

O que o mercado tem a dizer para o investidor


22
maio
18:19

Ibovespa recua 1,33% com bancos; juros caem e dólar bate R$ 3,09

Ibovespa recua 1,33% com bancos; juros caem e dólar bate R$ 3,09

Ainda refletindo o aumento da tributação sobre o lucro dos bancos, o Índice Bovespa fechou o pregão com queda de 1,33%, para 54.377 pontos. Entre as instituições financeiras, com forte peso no indicador, as ações preferenciais (PN, sem voto) do Bradesco caíram 2,11%, seguido por Itaú Unibanco PN, 2,10%, pelos papéis ordinários (ON, com voto) do Banco do Brasil, 3,39%, e pelas units (recibo de ações) do Santander, 1,01%. O volume financeiro somou R$ 7,7 bilhões, ultrapassando a média do ano de R$ 7 bilhões.

continue lendo

22
maio
18:07

Analista da Rico vê oportunidade em queda das ações de bancos

Analista da Rico vê oportunidade em queda das ações de bancos

Apesar do impacto negativo, porém, a queda dos preços das ações das instituições pode ser uma oportunidade de compra, diz o chefe da equipe de análise da corretora Rico, Leandro Martins. Apesar do ambiente ruim para a bolsa, ele diz quais são os melhores setores para investir e alerta para fugir do “micos” das ações de menos de R$ 1,00. Na dúvida, ele recomenda ficar no Tesouro Direto e aproveitar os juros.

continue lendo

22
maio
16:53

Caged mostra queda de 97,8 mil postos de trabalho em abril, pior desde 2003

Caged mostra queda de 97,8 mil postos de trabalho em abril, pior desde 2003

O mês de abril registrou redução de 97.828 postos de trabalho com carteira assinada. O número representa uma queda de 0,24% com relação ao mês anterior. Esse foi o menor número registrado no mês de abril desde 2003. Foram registradas 1.527.681 admissões e 1.625.509 desligamentos. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado hoje (22) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

continue lendo

22
maio
15:51

Itaú BBA e BofA veem queda de 8% a 15% nos ganhos dos bancos com maior tributação

Itaú BBA e BofA veem queda de 8% a 15% nos ganhos dos bancos com maior tributação

O aumento dos impostos cobrados dos bancos vai provocar uma queda nos lucros das grandes instituições que pode variar de 8% a 15%, segundo estimativas de bancos de investimentos. O aumento está na Medida Provisória 675, publicada hoje no Diário Oficial, e deverá também ter impacto sobre os juros, já que as instituições devem repassar pelo menos parte dele para as taxas dos empréstimos. Os bancos também devem ser afetados pelas mudanças na distribuição de juros sobre capital próprio, que está em estudo no governo.

continue lendo

22
maio
14:22

Tombini reafirma objetivo de levar inflação a 4,5% no fim de 2016 e sinaliza juro alto

Tombini reafirma objetivo de levar inflação a 4,5% no fim de 2016 e sinaliza juro alto

O presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, indicou hoje que os juros podem continuar subindo por mais tempo do que o inicialmente esperado pelo mercado para segurar a inflação e as expectativas dos analistas. Ele reafirmou hoje o objetivo do Banco Central (BC) de derrubar a inflação, que hoje corre acima de 8% ao ano, para o centro da meta, de 4,5%, no fim do ano que vem, número abaixo dos 5,5% esperados pelo mercado. Conseguir reduzir esse 1 ponto percentual na inflação projetada para 2016, porém, exigirá uma política monetária ainda mais restritiva que a atual, que já levou os juros para 13,25% ao ano.

continue lendo

22
maio
13:03

Prévia da inflação oficial sobe 0,60% em maio; alta de 8,24% em 12 meses é a maior desde 2004

Prévia da inflação oficial sobe 0,60% em maio; alta de 8,24% em 12 meses é a maior desde 2004

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) fechou o mês maio em desaceleração, ficando em 0,6%. Apesar da desaceleração, a alta acumulada no ano foi de 5,23%, acima da taxa de 3,51% registrada em igual período de 2014 e bem acima da meta do BC, de 4,5% para o ano todo. No acumulado dos últimos 12 meses, o porcentual ficou em 8,24%, próximo ao acumulado até abril (8,22%), sendo, no entanto, o resultado mais elevado desde janeiro de 2004 (8,46%).

continue lendo

22
maio
12:42

Dilma veta limite maior para consignado e fim de sigilo de empréstimos do BNDES

Dilma veta limite maior para consignado e fim de sigilo de empréstimos do BNDES

A presidente Dilma Rousseff sancionou, com vetos, a Lei 13.126 que autoriza o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) receber do Tesouro Nacional R$ 30 bilhões. A medida foi aprovada pelo Congresso Nacional em abril. Um dos vetos mantém o sigilo das operações de crédito do banco, defendida pelo Senado. Outro impede o aumento de 30% par 40% do salário do limite de endividamento do crédito consignado.

continue lendo

+ ver mais 10